quarta-feira, dezembro 29

2010

- em 2010 comecei um novo trabalho do qual entretanto já me fartei e no qual já perdi as esperanças. Espero que em 2011, cedo, cedo possa dar novo grito do Ipiranga dali para fora;
- uma amiga divorciou-se e isso aproximou-nos;
- a minha irmã saiu de casa;
- Fui à Comporta pela 1ª x;
- fu a muito mais museus e exposições, sendo que a exposição da Joana Vasconcelos no CCB foi a que mais me tocou;
- o Papa passou na rua onde trabalho;
- descobri dois novos alimentos: o bulgur e o couscous;
- fui a LONDRES :D;
- furei as orelhas;
- fui ao optimus alive;
- e ao super bock super rock;
- fui a Córdoba e a Granada;
- nunca guiei tanto como este ano;
- arranquei um dente do sizo que me azucrinou literalmente o juízo as férias todas;
- fui ao festival Bons Sons em Tomar;
- fiz a minha primeira longa viagem a guiar sozinha;
- fui picada por um super mosquito no Algarve;
- voltei a estudar;
- fui ao casamento de uma colega de liceu;
- fui a casa do sogro e o meu rapaz tb andou mais cá por casa este ano;
- RECEBI FLORES no trabalho;
- a minha cadela foi atropelada;
- faltei ao trabalho 4 x, porque tive doente 3 x este ano,
- comecei a ESCREVER PARA FORA;
- fui a MADRID;
- a minha mãe reformou-se;

Resumindo, 2010 foi um ano importante. e foi um ano com muita música e muita estrada! =)

Que 2011 seja melhor!!

Uma palavra sobre o Bidé




Não sei como é possível que haja quem defenda o fim dos bidés nas casas de banho. São de enorme utilidade. E não me refiro apenas para lavar os pés ou as partes baixas, não.

Ontem, enquanto me vomitava toda, foi ele que me apoiou. Permitindo-me algo tão simples como me sentar enquanto apoiava os cotovelos na retrete e mandava - várias vezes, o filho da puta do almoço pela pia abaixo.

quinta-feira, dezembro 23

Como não falhar os votos para 2011 (VI)

6 - Ainda não é este ano que mudo de visual e faço algo de verdadeiramente diferente ao cabelo.

segunda-feira, dezembro 20

Como não falhar os votos para 2011 (V)

5- Ainda não é este ano que dou o uso devido à minha leica. Muito menos é o ano em que vou tirar o dito curso, ou que aprendo a revelar a preto e btanco.

domingo, dezembro 19





Vamos lá ver uma coisa. Eu até estou numa de comprar uma destas coisinhas aqui em cima, para usar agora na passagem de ano e começar o ano de 2011 com muito glamour, estilo e essas coisas todas. Mas depois é uma chatice ter de explicar a minha mãe, quando isto for para lavar, porque é que se "estava a precisar" de lingerie, não comprei antes uma combinação de algodão fofinho.

Como não falhar os votos para 2011 (IV)

4- Não vou fazer nenhuma viagem em 2011 (bom, este é quase certo que cumpro mesmo, com muita pena minha).

quarta-feira, dezembro 15

Como não falhar os votos para 2011 (III)

3- Vou continuar o ano inteirinho sem mexer a real peida. Nada de fazer coisas pela boa forma física. Nem correr, nem ir finalmente para as aulas de dança, saltar a corda nem pensar e abdominais é uma palavra com significado desconhecido para mim.

terça-feira, dezembro 14

Como não falhar os votos para 2011 (II)

2 - Vou continuar a comer mal. Açucares, refrigerantes, doces, you name it. Começar a cozinhar mais regularmente e bem é para meninos. Ou meninas, vá.

terça-feira, dezembro 7

O amigo oculto

Eu sou um bocado a anti-social aqui do burgo, mas a esta parvoíce do amigo oculto até acho piada. Deve ser porque, à parte do malfadado jantar de natal onde se trocam as ditas prendas ocultas, a coisa não exige grande convívio por aí além.

E acho piada porquê? Por causa das prendas. O que dar? Que partidas inventar? Há aqui raciocínio, lógica, há massa cinzenta a funcionar - ao contrario dos almoços de grupo onde se tenta fundamentalmente evitar os silêncios e o não ter nada para dizer. Bem, e as piadas relativas a quanto se ganha ou deixa de ganhar também.

E o que se dá? O que se recebe? Normalmente recebem-se coisas tão úteis como: sabonetes ou chocolates. Isto na versão simpática, porque depois há a versão não tão simpática, mas muito mais divertida que consiste em aproveitar a oportunidade em causa e a pessoa que nos calhou na rifa para dar os chamados presentes algo inapropriados: "quê, ainda não vestes o 38? mas até te achei mais magrinha, agora que andas no ginásio e tudo"; ou " olha Adalberto, vi este livro de inglês para tótós e lembrei-me logo de ti", ou talvez antes assim: "achei que ias gostar muito deste livro de auto-ajuda, é a tua cara"; e para rematar: "esta camisola angorá cor de rosa choque que encontrei na feira do relógio é super vintage, e vai super bem com aquelas tuas calças cinzentas de veludo, sabes, aquelas que parecem um pijama?".

Ai o natal, o natal.

segunda-feira, dezembro 6




















Ontem foi um dia muito importante. O dia em que pela primeiríssima vez consegui comer sushi com pauzinhos (sem ser com os pauzinhos com elástico, para crianças). E em que devo ter desenvolvido toda uma nova técnica que pôs os olhos dos empregados do restaurante ainda mais em bico. Porque era vê-los a olhar para mim, cheios de inveja, do meu cruzar de dedos e pauzinhos, e num X perfeito conseguir agarrar o sacana do sushi, leva-lo a boca, e não deixar cair.
For-mi-da-ble!!

sexta-feira, dezembro 3

"Tenho horror a pobre"

Se pudesse partia os dentinhos todos da frente ás irritantes das (não sei da onde é que elas são) que se vestem com lenços na cabeça, saias até aos pés, e passam os dias a incomodar as pessoas a pedir esmola. "sinhora uma moedinha, para comprar uma sopa sinhora". e dizemos que não e elas pedincham e pedincham. e põem-se a porta do banco, as chupistas. devem pensar que eu ando a trabalhar e a ganhar miseravelmente para "investir" na pobreza de espírito delas, e a dar o pouco que tenho a quem em troca só me dá chateação. deve ser isso.

quarta-feira, dezembro 1

Tipíco

Tenho teste amanhã e ainda não estudei um cu.
É bom saber que já passaram alguns anos, mas continuo fiel e coerente no que diz respeito ao meu método de estudo.